Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘programação’

Post original do meu blog no tumblr no endereço http://dreamerwalker.tumblr.com/post/41320361989/ubuntu-instalando-o-ogre-3d-1-8-2-qt-creator-2-5

Como estava tendo grande dificuldade em configurar o Ogre3D para rodar meu sistema Ubuntu, depois de muito matutar e sofrer até encontrar as configurações, escrevo neste tutorial os procedimentos para realizar a instalação da forma mais simples possível.

O primeiro passo é instalar as bibliotecas necessárias.
Este passo pode ser feito igualmente a maior parte como esta descrito no wiki do Ogre3D:

# sudo apt-get install build-essential automake libtool
# sudo apt-get install libfreetype6-dev libfreeimage-dev libzzip-dev libxrandr-dev libxaw7-dev freeglut3-dev libgl1-mesa-dev libglu1-mesa-dev
# sudo apt-get install nvidia-cg-toolkit libois-dev libboost-thread-dev
# sudo apt-get install doxygen graphviz libcppunit-dev

Após todas as instalações devemos baixar o source do Ogre3D 1.8.1:

OGRE 1.8.1 Source for Linux / OSX – 2 September 2012 – 88.6Mb – Unix line endings link: https://sourceforge.net/projects/ogre/files/ogre/1.8/1.8.1/ogre_src_v1-8-1.tar.bz2/download

Devemos descompactar o arquivo. Abra o terminal e vá até a pasta onde se encontra o arquivo:

# tar -xvjf ogre_src_v1-8-1.tar.bz2

Será extraído e criada uma pasta. É recomendável criar uma pasta para onde será mantido o SDK instalado com as libs para facilitar a execução ou a aquisição de tais libs para seu projeto. No meu caso criei uma pasta Dev/OgreSDK para armazenar dentro da minha Home:

# mkdir ~/Dev
# mkdir ~/Dev/OgreSDK

Copiamos a pasta extraída para dentro da OgreSDK:

# mv ogre_src_v1-8-1 ~/Dev/OgreSDK/
# cd ~/Dev/OgreSDK/ogre_src_v1-8-1/

Criamos uma pasta interna onde será armazenado o arquivo compilado:# mkdir Build
# cd Build

Agora vamos trabalhar com o cmake para criar o arquivo de configuração do make. Os “..” é para ele pegar as informações do diretório superior.

# cmake ..

Quando terminar, antes de iniciar o make é possível descobrir quantos núcleos tem o processador para melhorar o desempenho de compilação:

# geconf _NPROCESSORS_ONLN

No meu caso ele retorna 2 pois uso um intel core 2 duo. Agora, vamos iniciar o make que fará a compilação, observe o ¨-j2″ isto identifica que o 2 e número de núcleos que apareceu pelo comando anterior:

# make -j2

OBS.: Se adicionar apenas “-j” sem um valor numérico vai causar um travamento logo no começo conhecido como makebomb pois ele vai tentar usar infinitos núcleos.
Este passo do make é demorado, no meu notebook demorou um bocado então tenha paciência. Finalizado o make vamos instalar:

# sudo make install

Até este ponto nada de novo, tudo foi procedido conforme ensinado pela wiki do Ogre3D.
Instale o Qt Creator 2.5.x pela Central de Programas do Ubuntu, lembre-se de marcar a última versão pois a que aparece primeiro é uma versão mais antiga.
Após instalar deve-se baixar o Ogre AppWizard for Qt Creator. Basta ir no link e baixar a última versão, no caso a que estou utilizando é a 1.8.0 que tem alguns erros que vamos corrigir a partir de agora.

No terminal na pasta onde foi baixado o arquivo entre e execute o comando:

# unzip Ogre_QtCreator_AppWizard_1.8.0.zip -d OgreApp
# cd OgreApp

O AppWizard tem um script de instalação então basta executar o script no terminal com sudo:

# sudo ./install_qtcreator_project_wizard.sh

Caso o arquivo não queira executar esse comando provavelmente está sem permissão de execução, então faça o próximo comando apenas se não conseguir proceder conforme explicado acima, após isto tente de novo executar o script:

# chmod +x install_qtcreator_project_wizard.sh

Se abrirmos o Qt Creator veremos ao criar um novo projeto que existe uma opção de criar um projeto Ogre, porem ele não é funcional, então nem tente ainda criar um, vamos corrigir alguns erros.
No terminal execute o comando:

# pkg-config –cflag OGRE OIS

Ele retornara alguns caminhos das flags do compilador para C, anote a que tem o OGRE e OIS, no meu caso elas estavam em /usr/local/include/OGRE e /usr/include/ois.
Agora podemos configurar o arquivo .pro que contem a configuração do Qt Creator para o template, para isto vamos acessar como root o arquivo usando o gedit ou outro editor de sua preferência:

# sudo gedit /usr/share/qtcreator/templates/wizards/ogre3d/project.pro

Na linha 10 deve ter uma variável escrita:

 INCLUDEPATH += /usr/include/OGRE

Altera para a que guardou nos comandos anteriores, no meu caso fica /usr/local/include/OGRE.
Agora abaixo crie um novo INCLUDEPATH e adicione o cominho para o OIS:

 INCLUDEPATH += /usr/include/OIS

No final deve ficar algo assim:

 unix {
# You may need to change this include directory
INCLUDEPATH += /usr/local/include/OGRE
INCLUDEPATH += /usr/include/ois
CONFIG += link_pkgconfig
PKGCONFIG += OGRE
}

Não feche ainda, temos outra passo para configurar, aproximadamente na linha 26 temos que fazer mais uma alteração, as váriaveis se encontram da seguinte forma:

 debug {
TARGET = $$join(TARGET,,,d)
LIBS *= -lOgreMain_d -lOIS_d
}

Remova os _d pois esta é uma configuração para o windows, deve ficar da seguinte forma:

 debug {
TARGET = $$join(TARGET,,,d)
LIBS *= -lOgreMain -lOIS
}

Feito estes passos, basta salvar, criar um projeto no Qt Creator e rodar, não esqueça de testar para verificar se está tudo certo. Se acontecer algo de errado reveja algum passo que possa ter perdido ou entre em contato pelo site.

Thiago R. Prado
Licença Creative Commons
Licença Creative Commons
[UBUNTU] Instalando o Ogre 3D 1.8.1 + Qt Creator 2.5 + Ogre AppWizard 1.8.0 for Qt Creator de Thiago Roberto do Prado é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://dreamerwalker.tumblr.com/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://dreamerwalker.tumblr.com/.

Anúncios

Read Full Post »

Bom esta é uma lista de softwares que testei e gostei, e tenho interesse total em comprar assim que possuir dinheiro suficiente.

Blogo editor de blog: É muito bom na realidade utilizei o trial dele e gostei muito, talvez o melhor editor de blogs já feito, tem muitas funcionalidades e se entrosa bem com os servidores de blog online.

Flux edito web: Melhor editor de html do tipo WYSIWYG para Mac que já vi, gosto de fazer o html e css na mão e ele não me da trabalho, outra alternativa e o Coda, também muito bom.

Fli:mac 2 Brasil: Um dos maiores problemas no Mac e em sua suite de escritório é o corretor ortográfico, totalmente desatualizado, com várias palavras erradas o que não ajuda muito. O Flip:mac 2 Brasil da flip contem o melhor dicionário português que você vai encontrar com atualização das normas ortográficas brasileira e portuguesa. O problema é o preço bem salgado 115 reais aproximadamente.

PostBox: Gosto muito do Mac Mail, mas este falta em funcionalidade, o Thunderbird é gratuito mas não tão bem entrosado com o OSX. O PostBox é um fork do Thunderbir com o entrosamento que faltava com o OSX, não é perfeito e esta um bocado caro para um aplicativo que usa mais de 80% do código do próprio Thunderbird. Leia Update a baixo.

TextMate: Bom para editar textos podemos usar o proprio editor que vem no OSX, para editar HTML qualquer editor de texto serve, porem o bicho pega quando precisa-se editar varias línguas de programação. Sou estudante de Ciência da Computação na UNESP de Presidente Prudente, e utilizo C, C++, JAVA, HTML, CSS, VHDL, LATEX e todas elas são possíveis de se programar no TextMate, ele até se integra com o compilador, porem o resultado e demonstrado de uma forma estranha dentro do próprio programa. Vale a pena para o começo e quando precisamos criar códigos pequenos ou editar de forma rápida algo.

Um dos maiores problemas destes softwares para Mac OSX é o preço bem salgado na realidade, são softwares básicos que poderiam estar custando no máximo ao meu ver 15 dolares. Porem suas funcionalidades me agradam tanto que resolvi fazer este post de que quando puder irei comprar.


Update: Acabou faltando um detalhe de um programa que usava quando era gratuito.

Total Finder: Uma coisa que adoro no Linux, e no caso no Nautilus é o suporte a abas. Ao invés de várias janelas apenas uma com abas, alias abas vieram para ficar, o total finder faz exatamente isto com o finder com uma carinha chrome, muito bom vale a pena.

Bom vou começar a desaconselhar ao PostBox que aconselhei anteriormente, esta dando muito problema para baixar arquivos e gerênciar caixas do hotmail.

Em breve falarei da instalação perfeita do OSX ao meu ponto de vista!


Read Full Post »